segunda-feira, 28 de julho de 2008

O que elas fariam com um pênis

O best-seler da escritora australiana Fiona Gilles, “Pênis por um dia”, no original “Dick for a day”, não fez sucesso por acaso. O livro fala tudo a respeito do pênis e justamente por aquelas que não o possuem. A escritora endereçou a pergunta “O que faria se tivesse um pênis por um dia?”A várias mulheres escritoras, jornalistas, artistas e poetas de todas as opções sexuais, ou seja, lésbicas, bissexuais e mulheres casadas. Cada uma respondeu à pergunta de acordo com o seu humor ou experiências vividas em torno do membro masculino. A questão não é para promover a teoria freudiana da “inveja do pênis”. Obviamente, as mulheres não precisam de um pênis e a maioria delas não gostaria de tê-lo como um artefato permanente, principalmente se isso significasse desistir daquilo que só possuem. Entretanto como idéia, em resumo, esse livro revela o que as mulheres pensam realmente a respeito do pênis como objeto anatômico e arquétipo cultural, seu potencial para agradar quando colocado em mãos experientes, direcionados para as recentes perspectivas de suas consumidoras: suas fãs, suas vítimas, suas amantes. Ele pode ser a varinha de condão para a realização do prazer e amor, ou o brutal e indiferente instrumento do abuso e da dor. As experiências femininas a respeito do pênis variam do sublime ao ridículo, do transcendental ao humano. Quarenta e sete responderam à questão do livro, em prosa, verso, charges e até em quadrinhos, dependendo da especialidade de cada uma. E como o espaço não permite que fale de sobre todos, escolhi algumas.
A Camila Paglia foi curta e sem rodeios. Respondeu que se tivesse um pênis por um dia sairia correndo atrás de Catherine Deneuve. Essa foi uma verdadeira declaração de amor. Outra respondeu que gostaria de urinar na tampa do vaso, nas paredes e no chão, e em seguida mandaria seus três irmãos lavar e enxugar, para descontar o que eles haviam feito com ela a vida inteira. A romancista Jonice Eidus esnoba assim: “Após fazer amor com uma banda de rock composta se sete músicos, eu tive aqueles sete pênis uma vez, não preciso outra vez. Sou uma bonita e famosa novelista best-seller e posso ter o pênis que quiser. Além do mais, vou ficar muito ocupada escrevendo meu próximo livro: “Branca de Neve e seus sete pênis”, um conto fictício da vingança. Já Vicki Hendricks ironiza: “Se ele tiver vindo com todos os equipamentos em tentaria fazer uma doação a um banco de esperma, para passar meus genes de outra forma. Porém a melhor parte seria livrar-me dele no final do dia”. Germanine Greea respondeu assim: “Primeiro iria saber que espécie de pênis é. Se ele for suficientemente grande, conferia se sou realmente boa de cama. Se tivesse todos esses atrativos procuraria um banco de esperma para passar meus genes por outro método. Porém o melhor seria passear com ele até o fim do dia”. Vimos que a mulher, por mais que tente, nunca vai funcionar como o homem, só porque conseguiu um pênis por um dia, pois a noção e os sentimentos são diferentes. Até os desejos. A teoria de que o sexo feminino é uma versão incompleta e imperfeita está ultrapassada. O que observamos com a leitura do livro é que, dependendo da carência e das experiências de cada uma elas usariam o pênis para proporcionar prazer sexual à sua parceira ou para própria satisfação sexual.


Um abraço!!!

Victor Alexim

domingo, 27 de julho de 2008

SOLUÇÃO

TEM DIAS QUE VIVEMOS
APENAS POR VIVER
SABEMOS QUE NO ENTANTO
MUITO PODE ACONTECER

O AMOR SÓ É VERDADEIRO
QUANDO NOS PEGAMOS DO NADA
PENSANDO COMO BOBOS
SEMPRE NA MULHER AMADA

E É ASSIM QUE ME SINTO
PENSANDO SEMPRE EM VOCÊ
ÀS VEZES NEM SEI EM QUE
ÀS VEZES NEM TEM PORQUE

UMA, SERÁ QUE ELA TÁ PENSANDO EM MIM
DUAS, NÃO SEI SE ELA AINDA ME QUER
TRÊS, NÃO SEI SE AINDA ME AMA
QUATRO, MAS QUERO QUE SEJA MINHA MULHER

E ASSIM AS HORAS PASSAM
EU SEMPRE PENSANDO EM VOCÊ
ESTEJA DE DIA OU DE NOITE
NÃO CONSIGO TE ESQUECER


Um Abraço!!!

Victor alexim

Oração a São Jorge

Apesar de não ser tão religioso considero essa oração muito forte, e por isso resolvi postar essa oração aqui:


Eu andarei vestido e armado com as armas de São Jorge para que meus inimigos,
tendo pés não me alcancem, tendo mãos não me peguem, tendo olhos não me vejam, e nem em pensamentos
eles possam me fazer mal.
Armas de fogo o meu corpo não alcançarão, facas e lanças se quebrem sem o meu corpo tocar, cordas e correntes
se arrebentem sem o meu corpo amarrar.
Jesus Cristo, me proteja e me defenda com o poder de sua santa e divina graça, Virgem de Nazaré, me cubra
com o seu manto sagrado e divino, protegendo-me
em todas as minhas dores e aflições, e Deus, com sua divina misericórdia e grande poder, seja meu defensor
contra as maldades e perseguições dos meu inimigos.
Glorioso São Jorge, em nome de Deus, estenda-me o seu escudo e as suas poderosas armas, defendendo-me com
a sua força e com a sua grandeza, e que
debaixo das patas de seu fiel ginete meus inimigos fiquem humildes e submissos a vós. Assim seja com
o poder de Deus, de Jesus e da falange do Divino
Espírito Santo.


São Jorge Rogai por Nós.



Um Abraço!!!

Victor Alexim

Por que ninguém mais conta estas páginas da História do Brasil ?

Nos tempos do governo militar a "companheira Estella" foi uma das que planejou aquele que seria o mais rentável golpe da luta armada em todo o mundo: o roubo do cofre de Adhemar de Barros, ex-governador de São Paulo.
O crime foi cometido pela Vanguarda Armada Revolucionária-Palmares (VAR-Palmares), resultado da fusão da Vanguarda Popular Revolucionária (VPR) do capitão Carlos Lamarca com o Colina, do qual a "companheira Estella" era líder.
Onze dias depois da fusão, em julho de 1969, 13 guerrilheiros da VAR-Palmares roubaram o cofre de 200 kg de uma casa no bairro carioca de Santa Tereza, onde vivia a amante de Adhemar.
Os guerrilheiros sacaram do cofrinho do Ademar US$ 2,6 milhões.( dólares ) .
Onde foi parar o dinheiro? Eis um dos mistérios insondáveis daquela época que produziu tantos heróis e heroínas da esquerda.."
À guisa de informação, a "Companheira Estella" era o nome de guerra da atual Ministra Chefe da Casa Civil," Dilma Rousseff."

A ficha nos arquivos militares de Dilma Rousseff,
hoje ministra-chefe da Casa Civil: só em 1969,
ela organizou três ações de roubo de armamentos
em unidades do Exército no Rio de Janeiro

fonte:
http://veja.abril.com.br/150103/p_036.html

Abraço!!

Victor Alexim

sábado, 26 de julho de 2008

AMIGOS

SEMPRE QUE PRECISO
ELES ESTÃO DO MEU LADO
NAS HORAS MAIS DIFÍCEIS
UMA PALAVRA, UM ABRAÇO

AMIZADE É COISA RARA
DIFÍCIL DE ENCONTRAR
MUITOS SÃO OS COLEGAS
MAS COM POUCOS PODEMOS CONTAR

ZÉ AMIGO COMPANHEIRO
SEMPRE ME AJUDANDO
SEJA PARA O QUE FOR
NUNCA ME ABANDONANDO

O QUE FALAR DE JOÃO
QUE SEMPRE TEMOS ATRITOS
MAS NA HORA QUE MAIS PRECISO
MOSTRA PRA QUE SERVEM OS AMIGOS

ANDRÉ GENTE BOA AS PAMPAS
AMIGO DE VERDADE
POSSO CONTAR COM ELE
NAS HORAS DE NECESSIDADE

LEANDRO AMIGO FIEL
QUE SEMPRE TA DO MEU LADO
NAS PELADAS DE QUINTA FEIRA
PRA TUDO TA PREPARADO

VILSINHO NÃO POSSO ESQUECER
LONGE, MAS PERTO DO CORAÇÃO
O PRIMEIRO DA GALERA A SER PAI
E COM CERTEZA É UM PAIZÃO

NÃO POSSO TERMINAR SEM CITAR
O CARA QUE É O MEU MANO
MARKINHOS COMPANHEIRÃO
CAMARADA AMIGO QUE AMO.

sábado, 19 de julho de 2008

The Book is on the table

“NEVER BEFORE IN THE STORY OF THIS COUNTRY”




No dia 27 de maio, o presidente Lula afirmou ter telefonado para o colega dos Estados Unidos, George Bush, e dito a seguinte frase: “Bush, meu filho, nós ficamos 26 anos sem crescer. Agora que estamos crescendo vocês vem atrapalhar,à resolve a tua crise”. Fiquei compadecido com o esforço Hercúleo que o presidente Lula certamente fez para falar tudo isso no idioma de Homer Simpson e, num gesto de amor à pátria, resolvi ajudar o madatário em seus próximos telefonemas:


Português - Alô Bush, aqui é o Lula
Inglês - Hi, Moita, here is the Squid

Português - Bush, não deixe sua crise atravessar o atlântico
Inglês - Moita, do not leave your crisis to cross the atlantic

Português - É preciso melhorar a massa encefálica dentro do cérebro
Inglês - It’s need improve the brain massa inside the brain

Português - Esse dossier é coisa de aloprado
Inglês - This dossier is thing of screwbolls

Português - Essa zelite fica conspirando contra eu
Inglês - This zelite ctry conpiring apainst I

Português - Minha mãe nasceu analfabeta
Inglês - My mother was sborn analphabetic

Português - Dilma rousseff é a mãe do PAC
Inglês - Dilma Rousseff is the mother of the PAI

PAI – Program of Acceleration al the Inerease


Um abraço!!


Victor Alexim

Todo o poder às renováveis

No ano passado com o relatório “[R]evolução Energética”, o Greenpeace mostrou o caminho das pedras para aumentar a parcela das fontes renováveis de energia na matriz brasileira até 2070. Agora, cabe ao Congresso Nacional discutir e aprovar uma lei que estabeleça incentivos financeiros e estruturais que facilitem o acesso de energia renovável à rede elétrica brasileira. Sem incentivos, o que já é realidade em diversos paises do mundo continuará apenas um distante sonho no Brasil.
“Estamos trabalhando por uma Lei que garanta prioridade a essas fontes no sistema interligado nacional, fomentando assim o setor de renováveis no país” explica Ricardo Baitezo, especialista em energia do Greenpeace Brasil.”Para pressionar o governo e mobilizar formadores de opinião, o Greenpeace está apoiando a realização de seminários específicos sobre o tema em Brasília e no nordeste. Os eventos devem reunir técnicos, especialistas, autoridades do executivo e do legislativo para discutir modelos legais e formas de incentivo”.
A matriz energética brasileira é principalmente baseada em hidrelétricas de grande escala. Quando se fala em energias renováveis, refere-se à energia eólica, solar, hídrica de pequeno porte e biomassa, ou seja, um modelo de geração descentralizado, mais próximo dos centros consumidores e, portanto de menos escala. Hoje essas fontes ainda representam uma parcela muito pequena da matriz elétrica nacional, principalmente por falta de incentivos do poder público, que não foi capaz de estabelecer regras claras para a comercialização dessa energia nem atrair investidores do setor.
Estudos do próprio governo federal mostram que o potencial de energia solar e eólica brasileiro é imenso. “Além disso, se considerarmos o crescimento das usinas sucroalcooleiras e o subseqüente aproveitamento do bagaço da cana, a geração de eletricidade a partir de biomassa também pode ser expressiva”, explica Ricardo.
Não há como garantir, mas o ideal seria que essa lei fosse votada na Câmara dos Deputados ainda este ano, apesar da agenda cheia do legislativo em 2008, por conta das eleições municipais. Posteriormente, a lei também deverá ser votada no Senado Federal.
Os investidores em fontes renováveis de energia vêm crescendo ano após ano em todo mundo, e o Brasil tem um grande potencial nesse mercado.


Um Abraço!


Victor Alexim