sexta-feira, 15 de maio de 2009

A BEBIDA EM DOIS TEMPOS

No passado:

Antes da difusão das técnicas de saneamento básico no Séc. IXX, a ingestão de bebidas alcoólicas não era apenas uma questão de diversão, mas de saúde. Toda água de beber corria risco de contaminação pelos dejetos, o que tornava o consumo perigoso e nojento. Doenças infecciosas, como diarréia, cólera, peste e tuberculose, espalhavam-se com enorme velocidade. Nesse mundo de água contaminada, o álcool era uma benção. Não demorou para que o homem descobrisse que o poder anti-séptico do álcool, assim como a acidez natural do vinho e da cerveja, matava muitos elementos perigosos presentes na água.
Já na Grécia antiga, Hipócrates, o pai da medicina, tratava a água como um risco e recomendava vinho como remédio. No Séc. XII, o governo inglês encomendou um regime de saúde para prestigiada Escola de Salerno, na Itália. Os estudiosos desaconselharam o consumo de água pura alegando que ela provocava desarranjos intestinais e dificultava a digestão. Recomendaram vinho, em especial branco suave.
Com a aprovação da medicina, a idade média foi provavelmente o tempo em que mais se bebia na história. Se beber sem motivo já é uma tentação imagina com receita médica. Para efeito de comparação, hoje o país que mais consome vinho per capta é Luxemburgo, com 60 litros por ano.
Durante o Séc. XIV, 90% das casas de Provence, no sul da França, tinham equipamentos d fabricação de vinho. Trabalhadores agrícolas de determinadas regiões da França recebiam 1,70 litro de vinho por dia, sem contar a jurrapa, bebida feita com o bagaço da uva, é utilizado na fabricação do vinho, que tinha um teor alcoólico pouco menor.como se vê, por muitos séculos, o estado mental de todo o Ocidente deve ter sido o de uma leve e constante embriaguez.



E no futuro:

1- A chegada do carro controlado e guiado por computador torna obsoletas as leis que proíbem beber ao volante, o consumo de álcool cresce de forma assustadora;
2- Uma multinacional compra o que resta das calotas polares, engarrafa e vende. Água polar torna-se a água mineral mais cara e chique no mercado;
3- A falta de água potável faz com que a população comece a tomar mais bebida alcoólica como na Idade Média para se proteger das doenças;
4- O suprimento da madeira fica tão pequeno que vinho é destilado deixam de ser destilados em barris. As bebidas passam a receber aromas e envelhecimentos produzidos em laboratórios.
5- O efeito estufa e o aquecimento global provocam mudanças radicais na ordem internacional: Goiás passa a produzir o melhor vinho do mundo;
6- Uma nova droga contra a ressaca é criada, mas os governos, receosos de uma gigantesca bebedeira mundial, banem a droga imediatamente e traficantes no Rio de Janeiro começam a vendê-las a preços extorsivos.



FRASES DOS FAMOSOS BEBUNS:



“Sempre faça sóbrio o que você prometeu bêbado. Isso vai lhe ensinar a ficar calado.” Ernest Hemmingway
“Beber sem estar com sede e fazer amor a qualquer momento, madame, são as únicas coisas que nos distinguem dos outros animais.” Beaumarchis
“Realidade é uma ilusão criada pela falta do álcool.” Anônimo
“Uma mulher me fez começar a beber, e nunca tive a oportunidade de agradecê-la.” W.C.Fields
“Sempre carregue uma garrafa de uísque em caso de picada de cobra e, além disso, sempre leve uma pequena cobra.” W.C.Fields
“Existem coisas melhores que o álcool, mas o álcool torna mais fácil não possuir nenhuma delas.” Terry Pratchett
“Sim, madame estou bêbado. Mas amanhã de manhã estarei sóbrio e você continuará feia.” Sis Winton Churchil
“Preciso pensar muito para conseguir me lembrar de um homem interessante que não beba.” Richard Burtou
“Ao álcool! A causa e a solução de todos os problemas da vida.” Homer Simpson
“Só é preciso um drinque para me deixar bêbado, mas não consigo me lembrar se é o 13º ou o 14º.” George Burns
“Um Martini é bom, dois são demais e três não são suficientes.” James thumber



Um abraço!



Victor Alexim

Nenhum comentário: